Mais Dicas Aqui!

06 janeiro 2015

0

Trabalhando com Massinha de Modelar



Receita de massinha de modelar.

MASSINHA DE MODELAR


ingredientes
-4 colheres de sopa de farinha de trigo
-3 colheres de sopa de água
-1 colher de sopa de sal
-1 colher de sopa de vinagre
-1 colher de sopa de guache (da cor que preferir) ou  anilina
comestível (diluída na água ou leite).


MODO DE FAZER
Misture todos os ingredientes em uma bacia, depois amasse com as mãos até a massa ficar bem lisinha.


obs: você pode dobrar a receita

Receitinha de Massa de Modelar Comestível:

Nos dias atuais podemos constatar diversas receitas de massinha de modelar uma que é muito divertida e interessante de se trabalhar e a massinha de modelar comestível. “Que criança nunca quiscomer a massinha, agora pode!”
Massinha de modelar comestível:
Ingredientes:
-Quatro tiras de bolacha Maria 
-Duas caixas de leite condensado
-Uma colher de sopa de margarina sem sal
Modo de fazer:
Enrole algumas bolachas num pano de prato e amasse com um rolo de macarrão, depois triture-as no liquidificador até se transformar numa farinha. Coloque a bolacha triturada numa bacia e acrescente a margarina, colocando o leite condensado aos poucos e misturando, ate ficar em ponto de modelar
________________________________________________________________







Veja alguns objetivos para trabalhar a massinha de modelar

MASSINHA DE MODELAR


Muitos são os objetivos ao realizar a atividade com massinha.Esta atividade que para alguns é um tempo de “amassar” com os dedinhos uma substância, tem uma enorme importância na vida escolar da criança.Dentro das Artes Plásticas é o principio básico para introdução à escultura,ou trabalhos de argila podem ter aparência de artesanato ou uma obra de Arte.Hoje podemos ver na televisão desenhos e filmes realizados com massa de modelar demonstrando o seu lugar no mercado social.
Ainda podemos notar nos objetivos:
  • Desenvolver a Motricidade refinada
  • Desenvolver a Criatividade
  • Perceber a quantidade da massa como forma
  • Poder representar e se expressar através da manipulação com a massa de modelar.                

Ela permite aguçar os sentidos como o tato e o olfato. Através desta brincadeira é possível descobrir novas formas, cores, combinações, possibilidades, diferentes texturas e movimentos. A modelagem também possibilita o desenvolvimento da coordenação motora fina, da criatividade e da observação. A criança ao brincar de massinha geralmente se comunica, pergunta, imagina, formula hipóteses, testa suas idéias, busca aperfeiçoar suas criações.  
    Também se expressa e desenvolve a imaginação criadora; estabelece relações indo além da sua realidade imediata, ou seja, cria jogos simbólicos onde a massinha passa a ser um bolo, um sorvete, um carrinho, uma pessoa, etc. o que logo faz acontecer uma festa, uma corrida, um convite para almoçar. 
Também através da massinha as crianças podem experimentar criações tridimensionais, percebendo volumes, formas, profundidade: que são conceitos e conteúdos presentes tanto na Arte quanto na Matemática. A escola, muitas vezes, explora largamente o trabalho com elementos bidimensionais: o desenho, o livro, a pintura, etc. e ignora o trabalho com elementos tridimensionais.
    Considerando os três aspectos propostos pelo Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil na    área das Artes:

• o fazer artístico-

• a apreciação-

• a reflexão-
    Podemos levantar algumas propostas com a brincadeira de massinha e percebê-la como elemento essencial ao desenvolvimento das crianças. Com isso, devemos conceber a esta brincadeira um olhar mais focado e crítico na escola. Pensemos então, algumas formas de enriquecer esta atividade.

Algumas sugestões: 

• FAZER ARTÍSTICO: neste caso, a brincadeira com a massinha.
    Esta brincadeira pode se da através da exploração livre pelas crianças da massinha;
OBS: Podemos enriquecer esta brincadeira com forminhas, palitos, tesouras (sem ponta) e inclusive, utensílios de cozinha como espremedor de alho, laranja ou batata, além de brinquedos que possibilitem enriquecer a brincadeira como panelinhas, copinhos, pratinhos, etc.
    Para que explorem diferentes texturas, ofereça ou convide-as a pesquisar objetos que podem deixar marcas como pente, régua, alguns brinquedos, etc.
    Este material pode ser oferecido às crianças gradativamente, para que possam explorá-los e experimentá-los criando novas possibilidades de brincadeiras e posteriormente podem ser oferecido ao mesmo tempo.
    Também podem ser propostas atividades cuja modelagem possui uma temática como criarem bichos para um zoológico, ilustrarem uma história, etc. ou também propostas nas quais as crianças criem quadros com massinha. Exemplo: Utilize um papel grosso como papelão ou cartolina. Faça os diferentes desenhos com massinha e coloque-os sobre o papel pressionando um pouco para que possam grudar. Depois passe uma camada grossa de cola por cima de todo o quadro (inclusive nas imagens feitas com massinha).
• APRECIAÇÃO
    Após a modelagem é possível apreciar as produções feitas pelo grupo.
    No decorrer da brincadeira a professora, moderadamente para não atrapalhar a brincadeira, também pode ir chamando atenção do grupo para algumas produções das crianças, o que ampliará o repertório de toda a turma.
    Algumas obras de literatura infantil são ilustradas com modelagem. É o caso dos livros ilustrados pela artista Luna, ilustradora da história “Como é bonito o pé do Igor”, “Cadê Clarisse”, “Lá vai o Rui”. No blog da autora é possível ver várias obras feitas por ela. Chame atenção das crianças para os recursos utilizados pela artista: cores, formas, combinações, texturas, etc. 




O processo de alfabetização com massinha de modelar. 
by Pedagogia da educação básica.

É de suma importância que a criança, ao iniciar o processo de alfabetização, tenha sido muito estimulada a trabalhar a coordenação motora, isso irá beneficiá-la muito na sua trajetória de vida. Esse estímulo torna mais fácil e significativa a alfabetização e torna a criança mais independente e evoluída.
          O processo de alfabetização começa muito antes do conhecimento das letras e palavras, ele começa nas atividades que envolvem movimentos de mãos e dedos.
          Inicialmente devemos oferecer às crianças os materiais secos, isto é, o giz de cera. Para as crianças menores da Educação Infantil oferecemos o “Meu 1º Giz”, ele é mais grosso e se acomoda bem nas mãozinhas pequenas.
           Quando elas já estão habituadas e dominam esse giz é hora de oferecer o “Giz Triangular” e, só depois disso, oferecemos os lápis pretos e coloridos e, finalmente, canetas.
          Quanto às tintas, a primeira é a pintura a dedo, onde o dedo faz a função do pincel, em seguida oferecemos o guache e, só depois, as demais tintas (acrílicas, texturas, etc).

 Nas atividades de recorte e colagem, primeiro os alunos rasgam com as mãos e utilizam colas secas (Cola Bastão), posteriormente recortam com tesouras e usam colas a base de água (Cola branca ou Cola transparente). Aos poucos vão ampliando esse universo colando macarrões, barbantes, grãos, bolinhas de papel, etc.
          Em relação às massinhas, não é diferente, a primeira massinha é aquela mais molinha (SOFT), que a criança “brinca” e, só depois, já no Ensino fundamental, é que a criança trabalha com as massinhas mais durinhas (MASSA DE MODELAR).

Trabalhando as Cores com a massinha


A – Ensinando as cores com massinhas
      As crianças começam a aprender as cores manuseando massinhas. Elas perceberão que, ao misturar uma cor com a outra ela estará clareando a cor, escurecendo ou mesmo criando uma cor nova.
       As atividades deverão ser propostas de acordo com a idade das crianças. O professor deverá ter em mente que na Ed. Infantil elas estão tendo seus primeiros contatos com os materiais expressivos, não possuem grande desenvolvimento de habilidades, portanto, os resultados nem sempre serão belos. O que importa é que cada um se expresse da melhor maneira possível que conseguir.
Na Educação Infantil trabalhe as cores primárias (puras) e secundárias (misturadas).
No início da Ed. Fundamental I trabalhe monocromia e policromia.
        A partir do 3º ano do Ensino Fundamental I, trabalhe cores quentesfriascontrastantes, etc.

1) Cores primárias  – Peças aos seus alunos que representem as cores primárias.
2) Cores secundárias – Fale aos seus alunos que duas cores primárias juntas, formarão uma nova cor (secundária). Peça que façam essa experiência.
3) Monocromia – É uma cor só e várias tonalidades. Peça à crianças que escolham uma cor. Dividam a porção em três partes. Deixe uma da cor original, na outra porção vá misturando massinha branca, na outra preta e, com elas montem uma composição plástica.
4) Policromia – É a utilização de todas as cores. Montar uma composição plástica utilizando massinhas de todas as cores.
5) Cores quentes – São todas as cores derivadas de amarelo, vermelho e laranja.
Montar uma composição plástica com as cores quentes.Cores quentes – São todas as cores derivadas de amarelo, vermelho e laranja.
Montar uma composição plástica com as cores quentes.
6) Cores frias – São todas as cores derivadas de verde, azul e roxo.
Montar uma composição plástica utilizando as cores frias.


Confira alguns trabalhos feitos por crianças com Massa de Modelar










Nenhum comentário :

Postar um comentário

É um prazer receber seu comentário. Terei a maior satisfação em ler e publicar. Beijocas!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Créditos

As postagens publicadas no meu blog, a maioria são criadas por mim mesma. Tento elaborar atividades de acordo com os níveis dos alunos e espero que de alguma forma elas sirvam de complemento em sua prática docente. Saliento ainda, que as imagens expressas nas atividades são retiradas da URL imagens da net, portanto as que possuírem créditos, esses, serão naturalmente divulgados conforme exige a lei. E claro, na oportunidade de encontrar trabalhos especiais de colegas blogueiras, usarei, divulgarei e darei os devidos créditos .
É um prazer enorme ajudar e trocar experiências com todos.! Sintam-se Especiais no meu cantinho.