Mais Dicas Aqui!

13 outubro 2015

0

O pior erro que um professor pode cometer

Os pais não se importam. Você trabalha em um bairro difícil. Você não recebe apoio algum da administração.
Seus alunos não têm nenhuma responsabilidade ou limite em casa. O Pedro, a Carla ou o Antônio estão na sua turma esse ano (e toda a escola sabe como eles causam problemas)!
Você é “só” o professor substituto. A sua classe tem crianças demais. E a sala de aula é muito pequena.
Você tem crianças que falam demais, alunos que desafiam, outros com dificuldades de atenção. Há aquelas duas crianças que – você tem certeza – nenhum professor do mundo vai conseguir controlar, quanto mais educar.
Os obstáculos que você enxerga interferindo no sucesso de suas aulas podem parecer muito reais. Podem ser assustadores. Podem até mesmo parecer intransponíveis. Eles parecem ser razões perfeitamente válidas para não atingir a qualidade de ensino que você gostaria.
Mas isso não é verdade.
É claro que eles existem. Porém, de forma alguma, eles devem ser bloqueios para uma aula incrível. Não são barreiras para um comportamento adequado, nem podem impedi-lo de transformar suas crianças em uma turma maravilhosa.
A não ser, é claro, que você acredite que sim. A não ser que você caia na tentação de culpar as circunstâncias externas, de apontar dedos para os outros, de jogas as mãos ao alto e concluir que “não havia nada que eu pudesse fazer” para superá-los.
Veja bem, o pior erro que você pode cometer enquanto professor – um professor que cuida e se preocupa – é criar desculpas para uma aula insatisfatória.
Sim, as dificuldades existem (e, às vezes, são muitas), mas o professor sempre tem a possibilidade de transformar a vida das crianças e superar adversidades (foto: The Harbinger)

Porque, assim que você começa a fazer isso, assim que você começa a procurar para além de si mesmo para justificar porque seus alunos são como eles são, você subestima sua capacidade de transformar qualquer coisa.
Subconscientemente, o professor declara que não tem jeito, eles são assim mesmo, fim. E, inevitavelmente, seu comportamento e suas atitudes comunicam às crianças que você já desistiu delas. Elas sabem – cada uma delas, em sua turma, percebe quando o professor entregou os pontos. Não importa o quanto você tente, não há como esconder.
Assumir responsabilidade por tudo o que acontece em sua sala de aula, por outro lado, é um ato de profundo empoderamento. É como um maremoto que vai inundá-lo com uma reserva infinita de confiança, liderança e habilidade para acessar a turma.
Você vai se sentir diferente – e vai agir diferente. E isso transparece, também é algo que não se pode esconder.
Infelizmente, enumerar desculpas e mais desculpas para porque sua classe é incontrolável ou porque aquela criança não se comporta ou uma outra não consegue aprender parece epidêmico entre professores. Em muitas escolas, é comum ouvir professores buscando apoio para suas justificativas, procurando alguém que concorde com suas conclusões para isentá-los de responsabilidade.
Ouvimos queixas sobre salas de aula lotadas, desrespeito descarado e pouquíssimo suporte da coordenação ou administração escolar. Sem dúvida, esses fatores existem – mas não são insuperáveis, de maneira alguma! Na verdade, ainda não encontramos uma única situação difícil enfrentada pelo professor que não pudesse ser drasticamente melhorada.
A verdade é que você pode atingir a experiência de ensino que deseja. É possível se sentir energizado e satisfeito ao invés de desmoralizado ao final do dia.
Você realmente pode ser aquele professor especial do qual seus alunos vão lembrar para sempre, aquele que acreditou que eles eram mais do que as más opiniões alheias, mais do que seu passado, mais do que o ambiente em que cresceram. Mais do que um punhado de desculpas.
Não importa aonde você trabalha, quem entrou na sua classe esse ano ou se sua coordenadora nunca deu um passo para dentro da sala de aula. Você consegue. Você pode ter a turma que sempre quis. E você pode continuar amando sua profissão.
Contudo, você não deve, nunca, desistir ou recuar. Nunca decida o futuro de uma criança por causa do lugar aonde ela é criada, quem são seus pais ou mesmo o quão terrível é o comportamento dela naquele momento. Nunca, nunca, nunca.
Ao invés disso, decida que cada criança com a qual você tiver contato tem a possibilidade de aprender. Todas elas podem se comportar. Cada uma delas pode amar a escola.
Você será a pessoa certa, na hora certa e no lugar certo para mostrar a elas que é possível.

Conteúdo tirado do site:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

É um prazer receber seu comentário. Terei a maior satisfação em ler e publicar. Beijocas!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Créditos

As postagens publicadas no meu blog, a maioria são criadas por mim mesma. Tento elaborar atividades de acordo com os níveis dos alunos e espero que de alguma forma elas sirvam de complemento em sua prática docente. Saliento ainda, que as imagens expressas nas atividades são retiradas da URL imagens da net, portanto as que possuírem créditos, esses, serão naturalmente divulgados conforme exige a lei. E claro, na oportunidade de encontrar trabalhos especiais de colegas blogueiras, usarei, divulgarei e darei os devidos créditos .
É um prazer enorme ajudar e trocar experiências com todos.! Sintam-se Especiais no meu cantinho.